voltar

DERMATO FUNCIONAL

Publicado em 19/09/2009

Dermato Funcional


A fisioterapia dermato funcional minimiza efeitos indesejados no pós-operatório cirúrgico.

A busca cada vez maior pela beleza tem, a cada dia, lotado consultórios de dermatologistas, angiologistas, endocrinologistas, geriatras, fisioterapeutas e, principalmente, cirurgiões plásticos. ´A sociedade atual está centrada em um padrão de beleza voltado para um corpo estruturalmente bem formado, levando o indivíduo a procurar recursos para uma melhor adaptação a esse padrão´. Quem faz essa afirmação é Juliana Paz, especialista em Fisioterapia Dermato-Funcional.

Fundamentada em conceitos científicos, essa modalidade da fisioterapia auxilia pacientes que passarão ou que já foram submetidos a intervenções cirúrgicas. Na fase anterior ao procedimento, a técnica pode prevenir e tratar as respostas advindas do ato cirúrgico. ´Outra grande função é possibilitar a diminuição da ansiedade e do receio que acomete os pacientes nos dias que antecedem a operação´, diz Juliana.

Embora considerado desnecessário por parte de alguns cirurgiões plásticos, o papel do fisioterapeuta é de grande relevância para a rápida recuperação do paciente. Durante as sessões, que duram, em média, uma hora, e devem ser feitas, no mínimo, dez vezes, é possível avaliar diversos aspectos relacionados à disfunção estética. Retrações musculares; deformidades articulares; desvios posturais, que levam a alguma alteração estética e funcional, como desvios de coluna que causam protusão do abdômen, são alguns desses problemas.

´Devemos avaliar também as condições circulatórias dos pacientes, estabelecendo a presença de alterações como edemas, e de complicações secundárias como o fibro edema gelóide (celulite)´, alerta Paz. É comum, por exemplo, pacientes com escoliose - desvio da coluna para um dos lados - se sentirem insatisfeitos após uma lipoaspiração. ´Muitas mulheres, devido ao problema, acreditam que ficaram com mais cintura em um dos lados do corpo após o processo. Neste ponto, a fisioterapia dermato-funcional ajuda a paciente a conhecer todas as suas alterações e limitações´, observa a especialista.

Benefícios

Diminuir o tempo de repouso, acelerar a completa recuperação e reintegrar o indivíduo rapidamente as suas atividades diárias, são alguns dos benefícios do método, quando utilizado no período pós-operatório. Segundo afirma Juliana Paz, a fisioterapia atua, ainda, prevenindo a formação de aderências, principal fator agravante no pós-operatório, já que impedem o fluxo normal de sangue e linfa, aumentando ainda mais o quadro edematoso, retardando a recuperação.

Drenagem linfática, utilizada para acelerar a absorção do edema; termoterapia, que melhora a contração muscular; crioterapia, que ajuda na redução do edema na fase inicial do reparo; e ultra-som, usado para melhorar a extensibilidade do tecido cicatricial, são alguns dos principais recursos disponíveis na fisioterapia. Um dos mais graves problemas cirúrgicos é a trombose venosa profunda, caracterizada pela formação de trombo (coágulo sanguíneo) em veias profundas, no interior dos músculos.

´A fisioterapia dispõe de vários recursos para prevenção e tratamento dessas intercorrências do processo de inflamação de reparação tecidual´, afirma Paz. E completa: ´É interessante que as pessoas saibam que para a correta utilização destes recursos, não é necessário somente saber quais são, mas sim, como, em que momento e com que finalidade utilizá-los. Para os resultados esperados, os profissionais devem ser devidamente capacitados´.

Fonte: Jornal Diario do Nordeste

Parceiros


Instituto Flor de Lótus - Centro de Estudo em Saúde
Alameda Barão de Nova Friburgo, 255
Olaria, Nova Friburgo/RJ. CEP: 28623-060
WhatsApp: (22) 99856-4897
(22) 2523-8863 / (22) 2521-0673 - contato@institutoflordelotus.com.br